quinta-feira, dezembro 31, 2009


Insensatez

Vinicius de Moraes

Composição: Vinicius de Moraes / Antonio Carlos Jobim

Ah, insensatez que você fez
Coração mais sem cuidado
Fez chorar de dor o seu amor
Um amor tão delicado

Ah, por que você foi fraco assim
Assim tão desalmado
Ah, meu coração, quem nunca amou
Não merece ser amado

Vai, meu coração, ouve a razão
Usa só sinceridade
Quem semeia vento, diz a razão
Colhe sempre tempestade

Vai, meu coração, pede perdão
Perdão apaixonado
Vai, porque quem não pede perdão
Não é nunca perdoado

quarta-feira, dezembro 30, 2009

Eu preciso aprender a ser só


Ah, se eu te pudesse fazer entender
Sem teu amor eu não posso viver
E sem nós dois o que resta sou eu
Eu assim tão só
E eu preciso aprender a ser só
Poder dormir sem sentir teu calor
E ver que foi só um sonho e passou

Ah, o amor
Quando é demais ao findar leva a paz
Me entreguei sem pensar
Que a saudade existe e se vem
É tão triste, vê
Meus olhos choram a falta dos teus
Esses olhos que foram tão meus
Por Deus entenda que assim eu não vivo
Eu morro pensando no nosso amor

Por Deus entenda que assim eu não vivo
Eu morro pensando no nosso amor
Ah o amor
Quando é demais ao findar leva a paz
Me entreguei sem pensar
Que a saudade existe e se vem
É tão triste, vê
Meus olhos choram a falta dos teus
Esses olhos que foram tão meus
Por Deus entenda que assim eu não vivo
Eu morro pensando no nosso amor

Suspiro Noturno


Essa vaga imagem estática
Que observo escondido no espelho
É na verdade intensa
Um retrato de tristeza
Mesmo quando eu corro
E brinco de alegria
A noite
A tarde
E ate a manhã
Me devolvem a esse mundo
Sem cor
Sem luz
E com uma chuva fina e insistente
Acendo um cigarro...
Olho pela varanda...
Nem o passaro feliz
Nem o cao repleto de liberdade
Tampouco a garota que passa
Nada tira de mim esse fardo
Sei que o sol é bom
Sei que existe o gol do Galo
Mas mesmo assim
Essa inconstante me assola
Quer me contar seus segredos
Então embarco no seu mundo vazio
E acabo escrevendo um verso triste de mim!!!

segunda-feira, dezembro 28, 2009

Verdejante


Existe uma alegria de cor verde
Cheia de esperança!
Parece aperto no peito
Chuva repentina
Pensei ser alegria pura
Mas no meio do texto
Surgiu um abismo
Uma lembrança triste
Pedaços de saudade...
E meu coração imaturo
Ainda pensando ser criança
Se jogou no rio
Mergulhou
E no quando da imersão
Encontrou uma queda dagua
Uma enxurrada
Forte, insistente...
E pra meu espanto
Nadou
Nadou
Nadou ate a margem
E saiu sorrindo feliz
Despejando luz vermelha
Em cada veia desse corpo!

terça-feira, dezembro 22, 2009

A Luz da Sala


A luz da sala
Tem a sua cara
O seu sorriso
Me faz te procurar
Um drink em gelo
A cor do seu cabelo
E o meu desespero
Me faz te procurar...
Me faz te procurar...
Pra beber mais uma vez
O seu segredo
Me embrenhar mais uma vez
Nos seus cabelos
E dizer mais uma vez
No seu ouvido
Que essa historia vai continuar
Vai continuar...
Vai continuar...

sábado, dezembro 19, 2009

Psicodelia



Perdeu-se o fio da meada
O meio ficou cheio de fim
E o começo foi certamente
Um gelo ao cubo!
Balões ao alto!
Mãos ao vento!
E o louco saia correndo
Pensando que de tudo sabia...
E na 3 hora daquela sexta
Emendou memórias enlaçadas em lembranças
Tossiu rouco, pouco
E festejou o silêncio com o vento na varanda...
Alegria que chegou!
Gol! Golaço!
Um punhado de conhaque
E todo o dia pra não mais morrer...

Tomei agora
O último gole de vinho
E este realmente
Me pareceu sangue
Pois um gosto que nunca senti
Numa temperatura que nunca provei
Realmente me pareceu sangue
Sangue!?!?!?!
Porque tudo hoje se tornou sangue
Minhas lágrimas
Minha água
Meu suor
Meus pensamentos
Meus sentidos
Até meu próprio sangue
Se tornou mais sangue
Tornou-se tristeza
Tornou-se amargo
Tornou-se lágrima
Que se tornou vinho
Que se tornou sangue
Que graças a você
Eu não pude evitar...

Lindy Campos

segunda-feira, dezembro 14, 2009

Suaves Olhos Meus


Suaves olhos os meus
Ao verem os seus
Dançando sorridentes
Na tela do computador
Pude contar magia
Alegria
A paixao em carne viva!
Nessa loucura toda..Blem ! Blein! Blem!
Que assola em vendaval
Existe um carnaval insano
Esperando passista na avenida
E voltam-se os rumores
Acende-se o pudor
O ar se vai de novo
E toca uma musica no vento...
Feliz me faço agora
Canto! Gargalho!
Distribuo flores
E espero o perfume...
E espero o perfume...

sábado, dezembro 12, 2009

Crônica do Amor



Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

Arnaldo Jabor

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Branco


Essa tela branca me desafia. Ela quer que eu fale algo, que eu grite ou ate mesmo espera de mim uma surpreendente confissão. Fico sem sentido, sem jeito, tento buscar do fundo do peito mas o meu cérebro esta congelado em aflição. Podia ser um poema falando do silencio da rua, podia ser mais uma historia de amor, podia ser até mesmo uma frase esperta de uma criança faceira, mas agora so existe um famigerado iceberg.
Nada se consolida em pulsação, em sentimento puro, as palavras se escondem de mim no labirinto que jorra sangue pelo meu corpo, pelo pensamento que nesse instante esta de férias bebendo alguma coisa num bar qualquer do mundo dos pensamentos perdidos.
Nem a poeira invisivel da noite me inspira! Nem o vento frio e calmo que cumprimenta meu corpo. Estou a espera de um choque...Estou cansado de tanto trauma...pavor...
Eu não sei mais o que desenhar na minha visão secreta. Eu não tenho mais paciencia...
Deixo pro meu próximo eu a tarefa de colorir essa pagina sedenta!
.

Maré



O que me intriga mesmo
É saber que esse mar calmo
Ora nervoso
So observa o passar do tempo...

Vem bailando em ondas
Dançando com o vento
Desprezando as tempestades
Numa coerência que assusta

Parece um amor que absorvi
Na sua inconstância de marés
Na profundidade
E na imensidão

Faço dessa leveza verde-azul
Um descanso para minha loucura
Um exercicio para minha calma
E uma esperança para toda morte!

quarta-feira, dezembro 02, 2009

3:57


Ela chorou sozinha naquela noite. Se trancou no quarto e chorou! Chorou ! Chorou! Chorou!
Nem o vento calmo que acariciava a cortina que lhe tocava o ombro, nem saber que o mar estava bem perto de seus pés: Nada fazia com que ela parasse com as lagrimas. Choro sem cor.
O amor da vida tornou-se folha morta no chão. Não havia mais graça nem numa coca gelada... Seus velhos discos gritavam no fundo do baú para que uma emoção fosse reacesa, recordada e lapidada de maneiras e formas diferentes. A alegria partiu!
O maior desespero do alcool é ser rejeitado. E ela rejeitou qualquer alteração , qualquer substancia que lhe desse solavancos e suspiros. Não havia mais cor no apartamento, nem na grama que via do alto de sua janela. Pensou e questionou por onde andava a inocencia, o alto-astral e a pureza daqueles que sorriem com a alma nos dentes.
Era quente aquela noite, era frio seu coraçao...
Deitou-se. Consultou 257 fantasmas. Tomou um calmante.
E foi beijar a felicidade que so enxergava nos sonhos.

quinta-feira, novembro 26, 2009

Máquina Man


Mesmo com essa dor
Que seca o meio do peito
As pernas vão e vão
O coração não para!
Mesmo com o choro renovado em dor
O velho coração
Não pode parar
E as pernas já cansadas
Se superam
E levam o baile todo
Até o fim!
As pernas
O coração
Os olhos de choro
E toda a saudade
E todo o resto
Querem ver
Qual é a face! Qual é a face??
Se pergunta então
Se tem o doce da vida
Se tem um raio de cores
Ou se um estalo imediato
Vai fazer chover
E enfim a alma se lavar
Com o frescor que vem
Do colo
de
Deus!!!

quinta-feira, novembro 19, 2009

gUITAR hERO pARA mENORES


Que felicidade ao ver minha sobrinha de apenas 9 anos de idade cantarolando classicos de bandas como Rolling Stones, Ramones, The Police, Iron Maiden, Kiss, Nirvana, Metallica e tantas outras nao menos importantes!
A garotinha antes contaminada pela televisao e pela midia em geral agora me pede cds de rock and roll e viaja em cada capa de vinil velho que guardo no meu armário. Sinal dos tempos???
O Guitar Hero vem como uma grande fonte de qualidade musical, de libertação e é um soco na cara dos que preferem beber, cair e levantar.
Tanta modernidade, tanta evolução tecnologica, enfim, esta se virtuando ( propositalmente ou não ) para o lado do bem, do não-descartavel, do não-perecivel!
Minha inocente sobrinha cantava feliz " Rock and roll all night " e simplesmente se encantara com " Paint in Black " !! Maravilha! Parace filme com final feliz!
Ja gravei 2 cds recheados de pérolas rockers para minha pequena e agradeço fervorosamente aos inventores do Guitar hero essa oportunidade que dão as crianças de fugir das garras da anti -musica, da enganação e da cegueira imposta!!!!

Viva o Guitar Hero!!

domingo, novembro 08, 2009

Prece


Deixe , Meu Deus!
Que a jóia cresça
Que o mundo floresça
No sorriso infantil
Traz a inocência
E a benevolencia
Num salto sapeca
Num beijo em cor
E faz o jardim do mundo
Duplicar o aroma
Na alegria do agora
Na eternidade do amor!

quarta-feira, novembro 04, 2009

Certeza


Eu tenho dezenas de certezas todos os dias
Mas elas se corrompem a todo momento
E essas certezas
Acabam se espalhando pelo chão
Quando vejo claro o verde
Vermelha se faz minha visão
Quando a bonanza cinza se alastra
Amarelo é fogo no coração!

quinta-feira, outubro 29, 2009

No Smoke


Eu tenho uma arma secreta
Uma bomba guardada
Prestes a causar
Total destruição

Essa bomba que pulsa
Pula! Palpita!Grita!
Sai do lugar
Desorbitando o mundo!

Interno beijo perdido
Sabor afastado
O lado de lá
Que hei de buscar

No momento final
Na música baixinho
Na bravura do espinho
Que protege a flor !

sábado, outubro 24, 2009

Perdão Tristeza


Venho te pedir perdão , oh tristeza!
Por ter te enganado por tanto tempo
Fazer do seu manto meu lamento
E da sua paz a minha loucura!

Não era minha intenção, minha amada
Deixar-te agora sem horizonte
Sem onde ir
E sem ninguém pra dividir a dor!

Recolho agora o meu casaco
O meu velho chapéu
Pois apesar de tudo, invisivel
Sei que faz frio lá fora

Saio então de cena, imaculada tristeza
Deixo um aceno como lembrança
E te empresto um pouco do sorriso
Que agora me inunda a face!

Magia Engarrafada




Desce a garganta e queima
Meu corpo por vezes teima
Pela magia etílica e exagerada
Loucura reversível e engarrafada

Que provoca risos sem sentido
Desregula qualquer comedido
Acelera a rotação da terra
Descomunal, mas logo se encerra

Enquanto não vou orbitando
Entre risos e copos tilintando
Meio a anjos e demônios sigo
Sempre atento a qualquer perigo
Pisando em nuvens, vou andando

Cachorros latem na rua
Meu peito quente e confortável
Até que a lucidez reconstitua
Viverei o efeito admirável
Desse corpo que agora flutua...


(Max Poeta)

quarta-feira, outubro 21, 2009

Prallini De Mim


Hoje nessa mesa
Apenas dois copos:
Estou me convidando
Pra beber comigo!
Quero saber as novidades
Tudo o que esteve do lado de lá
Quero todas as boas-novas
O lado apagado do coração...
Me conta agora , minha parte!
O que aconteceu durante esse tempo?
Se apaixonou?
Pensou na morte?
Ainda gosta "on the rocks "?
Já pensou em se mudar??
Diga agora , outro lado!
E aquela depressão?
Curastes com a noite vazia
Com as doses de alcatrão
Ou deixastes tudo oculto
Espalhado no porão???
Fala da sua nova alegria!
Se um novo sonho brotou!
Me conta aquela velha piada
E me empresta seu sorriso de amor
No final, vamos juntos pra casa
Deixa a conta por pagar
Mexemos no mesmo bolso
E voltamos pro mesmo roteiro
Pro mesmo lamento
Debaixo do dia chovendo
É bom te rever passando, feliz...
Desafiando a cidade, os olhares
E o próximo mágico avião...

segunda-feira, outubro 12, 2009

Vozes


Procuro as palavras sempre que falta voz. A voz ao lado. A voz distante. A voz.
E essa voz não esta presente não por falta de vozes , mas sim pelo silencio irriquieto que passeia pela casa.
Me acompanha todo o alfabeto , onde as letras bailam fora de ordem dentro da minha mente ,e, as vezes, uma ou outra visita o coração.
O passo do silêncio convida as palavras e o pensamento é um dos protagonistas desse encontro. Então surgem lembranças, desejos, saudades, tristezas , todas essas variaveis que vem fantasiadas de esperança. Um copo de amor na mão! Um aceno solto no ar!
Descubro cada palavra no instante que mais desconheço, nas entrelinhas da possivel confusão e no estalo que forma um lamento, uma celebração.
Tento ordenar este livro inacabado dessa história inventada por Deus e escrita por mim.

sábado, setembro 26, 2009

Doce Bianca


Esse sorriso de algodão doce
Tem gosto de pipoca
Delicia de sorvete
Sabor de guarana!!
Tem cheiro de gelatina
Papel de pirulito
Maçã , cereja e pera
E tudo do pomar
É calda de caramelo
Chocolate no inverno
Melhor que cogumelo
Pra poder viajar
Tem picolé de leite-moça
Brigadeiro, bem - casado
Bolo açucarado
E pudim de maracujá!!

segunda-feira, setembro 14, 2009

Ermos


Abraço a cidade noturna. Todos os cantos ermos da cidade. Aquele pedaço de mar que passa a noite inquieto, sendo agitado pelo mar como quem diz: Não fique assim! Reaja! Espere o sol..
Não me esqueço daquela rua sem lampada, fria, cheia de poças dagua , de grilos lunaticos e sapos em lua de mel.
É tudo isso que não se pode ver , que ninguem nem lembra... A porta da sala da casa que não esta habitada.
Trago imagens do corredor da escola. De todo o silencio que sucede o alvoroço. Rostos em transe. Juventude. Vida urgente!
Comparo o coração com esses retratos , com essas imagens. O coração que ficou no olhar de alguem que se foi, de outro alguem que nem se lembra e de um outro alguem que ainda vai passar...

terça-feira, setembro 01, 2009

LANÇAMENTO DO MEU 1 LIVRO INTITULADO " AOS PEDAÇOS"


Para adquirir é so acessar o link da Corpos Editora abaixo:

http://www.corposeditora.com/site/mostra_obra.asp?idcoleccao=29&idobra=519

São poemas autorais , um primeiro resumo do Cheira Confusão!

Grato!!

segunda-feira, agosto 31, 2009

Amor a primeira vista


Foi amor a primeira vista! Louco amor! Amor desses que dispara o peito e traz o sentido maior.
Não sei se foi a sua pele tão alva , tão fina, ou se foram seus olhinhos desprotegidos , inocentes ou até mesmo se foi o choro baixinho como quem pede colo.
Tudo o que sei é que estava enfim de frente ao real amor, a pureza ,a delicadeza e tudo de mais bonito que ja presenciei .
Quero estar sempre ao lado, quero estar sempre por perto. Quero colorir o mundo desse amor. Amor reluzente! Quero essa paz sempre nos meus braços , quero a alegria de poder dizer " Eu te amo " sem pensar 2, 3 4 ou um milhao de vezes.
Agora vou celebrar essa vida , esse turbilhão de sentimentos , todo esse amor leve, sútil e sereno que tem o nome de Bianca!

quarta-feira, agosto 26, 2009

Caso Clínico


É que eu ando controlando a minha calma
Respiração pra evitar a confusão
Qualquer estampido pode ser o motivo
Da evidente inevitavel explosão
Qualquer barulho me incomoda
Então eu rezo e peço a Deus
Pra me deixar sempre sereno
Escondendo a minha dose de veneno
Deixe em paz meu coração
Não grite tão baixo comigo
Nem conte todos meus sentidos
Porque existo num abismo que não se vê
E que nao se acredita que exista
Tanto abismo num sorriso
Tanto abismo num gesto de amor
Tampouco em tanta solidão
Só peço que não me acordem surpreso
Pra não soar o triste alarme
Do clínico louco da guerra santa
Que no final so quer a paz!!

sábado, agosto 22, 2009

Velho Saudoso


Saudoso do tempo da alegria. Aquele mesmo onde os sabados noturnos tinham vida. Aquele em que eu acreditava na euforia, no descompromisso e com o gol salvador nos acrescimos.
É ruim saber que o tempo passa. Passa a inocencia e a incoerencia. Eu nao uso um super-poder, nao tenho sete vidas... Este caixao gigantesco ensaia minha morte! Esse predio !
Estou enterrado por experiencia. Enterrado com oxigenio so pra ver como é. Tenho ate janelas e posso ouvir musicas .O meu caixao e imperceptivel para meus viziinhos chatos que escutam musicas bem alto e que soltam gargalhadas insanas .Eles ainda nao viram ( e acho que nunca vao ver) que o gran finale esta sendo encenado bem debaixo dos seus sentidos, das suas fantasias e dos seus fundos monetarios... Eu poderia causar um incendio. Poderia usar as antigas substancias...Podia ter meu balde de tinta e minha arma secreta..Nao...nao quero...nao vou mais andar tao perto..tao longe...
Mas ainda existe a cerveja !Caixas geladas e bombons de licor!!
Um brinde!!

O Medo


Essa noite eu me assustei comigo mesmo
Com o tremor que me invadiu
As minhas maos assim geladas
E o frio que nunca senti
Eu tive medo do meu coração
Do seu disparo pro infinito
O grito que nao pude dar
O ar que agora me faltou
E pude ver o meu espanto
Mesmo nao tendo um espelho
Era o vazio do horror
O sentido sem sentido
Sentindo que nada valia
Que tudo era sem razão
Mas isso era uma emoção
Pro meu temor estava vivo
Eu sentia que estava vivo
Um bicho que sempre respira
E vive so por respirar
Que desconhece os relógios
Que se reencontra num altar
Nos braços do Deus invisivel
O Deus que faz vida voltar
Que abre os olhos pra depois
Depois em qualquer lugar
Eu tive medo esta noite
Inexlplicavelmente medo
Inexplicavelente morte
Inexplicavelmente cedo

quinta-feira, agosto 20, 2009

Caça


Ando á caça de um diploma pra provar minha lucidez.
Ando atrás de um diploma pra provar minha sensatez
Tenho que obter o passaporte
Pra opinar no mundo da razão
Pra sorver minhas necessidades de instinto
Pra poder ter atenção
Tenho que falar bem alto na frente
Pra poder impressionar
Pra provar mais uma vez pro mundo
Que existe o meu lugar
Pra poder correr dopado ao vento
Pra poder ter direção
E beber o bar inteiro sozinho
E obter o seu perdão
Ando caçando sombrio um diploma
Pra poder me alimentar
Pra poder faze-lo em pedaços
E numa jaula refletir
Pra poder fazer a cara de santo
E o problema se esvair.
Tendo então a caça nas mãos
Tenho licença pra atirar
Pra rasgar de faca cega o mundo
Então louco me vingar!!

quinta-feira, agosto 13, 2009

Calabouço


Nessa sala simples
Nesse dia simples
Nessa hora exata
Nesse mesmo tom

Nesse abraço raso
Nesse olhar de louco
Nesse calabouço
Nesse coração

Nessa mesma historia
Nessa trajetoria
Nesse espaço curto
Nessa intenção

Nessa alegria
De cumprir promessa
Eis que pega fogo
Nossa pretensão!

sábado, agosto 08, 2009


Quantas coincidencias nesse meu fim de mundo! Quantos numeros a me atordoar! Ponteiros de relogio sao baladas de adeus e agora eu sou o palhaço da profecia.

Nem sei pra onde correr ! Sera que corro agora ou espero desesperado a redução em 90 por cento??

Não sei..não entendo! Tudo que é esperança soma-se ao meu desejo.Vivo de amor! Fujo da escuridão!

Penso naqueles que amo e penso tambem naqueles que amam aqueles que amo...Dá um frio na espinha de pensar que a minha loucura é real é o fim iminente, mas por saber que os céus divinos jogam no meu time ainda consigo fazer piadas e sonhar... Tenho fé!

Nesses 45 minutos do segundo tempo tenho a feliz certeza de que a vitória do bem é certa ,e que os anjos reais erguerão nas mãos o mundo dos justos!

Amén!

sábado, agosto 01, 2009

Sobrinhos


É esse sentimento de amor que abre os olhos. É essa única verdade a que mora dentro do peito. O amor feliz que suspira de saudade. A pureza da criança que colore a vida por uns dias.

Racha então a amargura do duro mundo fazendo jorrar loucura sóbria ( incrivelmente sóbria } e feliz..

Eis que os dias ficam mais lentos , o sol parece importante pra um dia de praia feliz e o refrigerante toma o lugar da cerveja. O gol to time do coração nos olhos da menino moleque estampa o real sentido da vida! Quanta luminosidade! Quanto sol novamente! Eis que pulsa a vida energica diretamente do lugar desconhecido, de onde vem os homens e tudo o que esta inexplicado!

Fui feliz-diferente durante alguns dias! Fui feliz-novidade!

Essa alegria das férias foi embora com a ida do meu sobrinho moleque Heitor, mas deixou claro que será renovada no próximo verão!!!

Agora sim, vou beber uma cerveja! Um brinde!

sexta-feira, julho 31, 2009

Música Suave



Ainda bem que tocou
Essa música suave
Eu posso dançar com você como no passado
Dançando assim
Eu tenho você nos meus braços
E posso sentir seu corpo macio
Seu peito desse jeito
Apertado no meu peito
E seu rosto colado no meu
Me convida a dizer
Coisas que as outras pessoas
Não devem saber
Me abrace mais forte
Não se importe com os outros casais
Que bom se essa música
Não terminasse jamais
Me abrace mais forte
Não se importe com os outros casais
Que bom se essa música não terminasse jamais

Que bom se essa música
Não terminasse jamais
Me abrace mais forte
Não se importe com os outros casais
Que bom se essa música não terminasse jamais

sábado, julho 25, 2009

Mar Amor


Meu amor é mar

Ainda maior

Que a onda de amor

Do televisor!

Meu amor é dia inteiro

Dianteiro, perfeito

Como cada fio

Do seu cabelo loiro!

Nem um mar de cerveja

Me afogaria

Se não fosse esse

O meu desejo louco!

Mergulho profundo

No mar amor

Me aportando fixo

No oceano etilico do seu coracao!

Lya Luft Falou


Ando refletindo sobre nossa capacidade para o mal, a sordidez, a humilhação do outro. A tendência para a morte, não para a vida. Para a destruição, não para a criação. Para a mediocridade confortável, não para a audácia e o fervor que podem ser produtivos. Para a violência demente, não para a conciliação e a humanidade. E vi que isso daria livros e + livros: se um santo filósofo disse que o ser humano é um anjo montado num porco, eu diria que o porco é desproporcionalmente grande para tal anjo.Que lado nosso é esse, feliz diante da desgraça alheia? Quem é esse em nós(eu não consigo fazer isso, mas nem por esta razão sou santo), que ri quando o outro cai na calçada? Quem é esse que aguarda a gafe alheia para se divertir? Ou se o outro é traído pela pela pessoa amada ainda aumenta o conto, exagera, e espalha isso aos quatro ventos - talvez correndo para consolar falsamente o atingido?O que é essa coisa em nós, que dá + ouvidos ao comentário maligno do que ao elogio, que sofre com o sucesso alheio e corre para cortar a cabeça de qualquer um, sobretudo próximo, que se destacar um pouco que seja da mediocridade geral? Quem é essa criatura em nós que não tem partido nem conhece lealdade, que ri dos honrados, debocha dos fiéis, mente e inventa para manchar a honra de alguém que está trabalhando para o bem? Desgostamos tanto do outro que não lhe admitimos a alegria, algum tipo de sucesso ou reconhecimento? Quantas vezes ouvimos comentários como: "Ah, sim, ele tem uma mulher carinhosa, mas eu já soube que ele continua muito galinha". Ou: "Ela conseguiu um bom emprego, deve estar saindo com o chefe ou um assessor dele". Mais ainda: "O filho deles passou no vestibular, mas parece que...". Outras pérolas:"Ela é bem bonita, mas quanto preenchimento, Botox e quanta lipo...Detestamos o bem do outro.O porco em nós exulta e sufoca o anjo, quando conseguimos despertar sobre alguém suspeitas e desconfianças, lançar alguma calúnia ou requentar calúnias que já foram esquecidas: mas como pode o outro se dar bem,ver seu trabalho reconhecido, ter admiração e aplauso, quando nos refocilamos na nossa nulidade? Nada disso! queremos provocar sangue, cheirar fezes, causar medo, queremos a fogueira.Não todos nem sempre. Mas que em nós espreita esse monstro inimaginável e poderoso, ou simplesmente medíocre e covarde, como é a maioria de nós, ah!, espreita. Afia as unhas, palita os dentes, sacode o comprido rabo, ajeita os chifres, lustra os cascos e, e quando pode dá seu bote. Ainda que seja um comentário aparentemente simples e inócuo, uma pequena lembrança pérfida, como dizer "Ah! sim, ele é um médico brilhante, um advogado competente, um político honrado, uma empresária capaz, uma boa mulher, mas eu soube que...", e aí lança o mal-cheiroso petardo.Isso vai bem mais longe do que calúnias e maledicências. Reside e se manifesta explicitamente no assassino que se imola para matar dezenas de inocentes num templo, incluindo entre as vítimas mulheres e crianças...e se dirá que é por idealismo, pela fé, porque seu Deus quis assim, porque terá em compensação o paraíso para si e seus descendentes. A sordidez e a morte cochilam em nós, e nem todos conseguem domesticar isso. Ninguém me diga que o criminoso agiu apenas movido pelas circunstâncias, de resto é uma boa pessoa. Ninguém me diga que o caluniador é um bom pai, um filho amoroso, um profissional honesto, e apenas exala seu mortal veneno porque busca a verdade. Ninguém me diga que somos bonzinhos, e só por acaso lançamos o tiro fatal, feito de aço ou expresso em palavras. Ele nasce desse traço de perversão e sordidez que anima o porco, violento ou covarde, e faz chorar o anjo dentro de cada um de nós...

terça-feira, julho 21, 2009

FIFA X JESUS CRISTO


A medida da FIFA, que proibe manifestações e comemorações em camisetas, citando frases como I Belong Jesus, 100% Jesus entre outras, me soa no minimo repressora.

Será que o fervor da fé expressa no sucesso do que se faz é algo que incomoda tanto assim?? É claro que uma seleção do tamanho da brasileira é sempre um foco de olhar para todo o mundo ,e me intriguei tentando entender o porque dessa proibição.

Se nas camisetas estivessem frases ou logomarcas da coca-cola, da visa, da nike e de tantos outros gigantes do mundo monetário, seria tudo permitido sem o menor problema, tendo em vista que o dinheiro iria sair de um ponto a outro, em cifras surreais???

Penso que os grandes homens da FIFA estão fulos da vida, porque ainda nao conhecem uma maneira de cobrar um belo valor pra Jesus Cristo, já que não tem sua senha e não sabem o número de sua conta!

Amén!

quinta-feira, julho 16, 2009

Perdoa




Me perdoe pelo estrago


Pelo vendaval repentino


Pela cegueira noturna


E tudo que pude ver




Me perdoe pela insanidade


E pela maldade


Que pairava calada


E me chamava gritando




Conceda-me o perdão


Pelo jogo sujo


Pelo mundo imundo


E pelo que eu não fiz




Me empresta de novo este sorriso


Olha nos meus olhos vermelhos


Acalma um pouco o desespero


Que tomou conta de mim !

sábado, julho 11, 2009

Milagre


Do espaço imaginario

Do colo de Deus

Do infinito colorido

Vem sorrindo e é lindo!

Do que eu não sei

Do que duvidei

Do pedaço de céu

Bem maior do que eu

Da vida sem sentido

O oposto imediato

Num retrato fictício

Que sorri sem sentir

Nesse mundo tão louco

Uma paz pequenina

Um amor de verdade

Que eu sempre pedi!!

segunda-feira, junho 29, 2009

Estrelinha


A minha estrelinha brilha

De cabelos loiros, longos

De sorriso exato

Feliz ! Feliz!

Pede mais um biscoito

Outro chocolate

Me colore a vida

Assim ! Assim!!

Quer mais uma historinha

Mais uma musiquinha

Bate palminha!

Feliz Assim!

Me acorda de noite

Serena e sutil

Olhinhos fechados

Assim assim, feliz feliz!!

segunda-feira, junho 22, 2009

Eu


Eu irraciconal

Elementar

Elemental

Eu ponto fixo

Meia-noite

Crucifixo

Eu interditado

Beijo de amor

Vinho gelado

Eu fantasia de carnaval

Ora chuva Ora sol

Eu pedaço de abismo

Inconsequente

Sem juizoEu critico, intenso

Corrida noturna

PensamentoEu o que nao posso ver

Espelho quebrado

Amanhecer

Sobretudo de mim:

Eu!

O que te diverte??


O que te diverte?

O que te faz feliz?

O que faz voce achar

Que é dono do seu nariz??


Sera uma nota de cem

Ouuma mera ilusao

Um copo cheio de cachaça

E a vida na contra-mão


Sera seu emprego certo

A conta alta no bar

Sua mulher sempre cansada

De todo dia esperar


Ou sera o governo

O que pouco te importa

A fé estranha, a vida certa

E nao correr da resposta!


O que te diverte ?

O que te faz feliz?

O que faz voce achar

Que é dono do seu nariz??

sexta-feira, junho 19, 2009

04:11


Essa tal saudade se esqueceu de me avisar que veio pra ficar. Chegou há tempos e ja se acomodou no quarto, na sala e em todo resto da casa. Onde eu chego ela esta a me olhar, calada, discreta e numa inconveniencia que não se entende nunca.

Mesmo em nossa telepatia ela insiste em nao responder. Sinto que vem um ar de sorriso quando subito me pego sorrindo á sua companhia , o que me faz achar até bom essa incolor presença.

Uma vez eu estampei de negra a fachada da saudade , mas diante meus olhos o ar foi sempre sua mais tenra forma.

Fico imaginando se ela nao estivesse aqui, do meu lado. Fico imaginando o dobro do vazio que ouviria músicas velhas e assistiria filmes tristes que trazem lagrimas felizes.

Não sei... Acho que é tudo culpa do tempo...do meu tempo.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...