sexta-feira, julho 31, 2009

Música Suave



Ainda bem que tocou
Essa música suave
Eu posso dançar com você como no passado
Dançando assim
Eu tenho você nos meus braços
E posso sentir seu corpo macio
Seu peito desse jeito
Apertado no meu peito
E seu rosto colado no meu
Me convida a dizer
Coisas que as outras pessoas
Não devem saber
Me abrace mais forte
Não se importe com os outros casais
Que bom se essa música
Não terminasse jamais
Me abrace mais forte
Não se importe com os outros casais
Que bom se essa música não terminasse jamais

Que bom se essa música
Não terminasse jamais
Me abrace mais forte
Não se importe com os outros casais
Que bom se essa música não terminasse jamais

domingo, julho 26, 2009

sábado, julho 25, 2009

Mar Amor


Meu amor é mar

Ainda maior

Que a onda de amor

Do televisor!

Meu amor é dia inteiro

Dianteiro, perfeito

Como cada fio

Do seu cabelo loiro!

Nem um mar de cerveja

Me afogaria

Se não fosse esse

O meu desejo louco!

Mergulho profundo

No mar amor

Me aportando fixo

No oceano etilico do seu coracao!

Lya Luft Falou


Ando refletindo sobre nossa capacidade para o mal, a sordidez, a humilhação do outro. A tendência para a morte, não para a vida. Para a destruição, não para a criação. Para a mediocridade confortável, não para a audácia e o fervor que podem ser produtivos. Para a violência demente, não para a conciliação e a humanidade. E vi que isso daria livros e + livros: se um santo filósofo disse que o ser humano é um anjo montado num porco, eu diria que o porco é desproporcionalmente grande para tal anjo.Que lado nosso é esse, feliz diante da desgraça alheia? Quem é esse em nós(eu não consigo fazer isso, mas nem por esta razão sou santo), que ri quando o outro cai na calçada? Quem é esse que aguarda a gafe alheia para se divertir? Ou se o outro é traído pela pela pessoa amada ainda aumenta o conto, exagera, e espalha isso aos quatro ventos - talvez correndo para consolar falsamente o atingido?O que é essa coisa em nós, que dá + ouvidos ao comentário maligno do que ao elogio, que sofre com o sucesso alheio e corre para cortar a cabeça de qualquer um, sobretudo próximo, que se destacar um pouco que seja da mediocridade geral? Quem é essa criatura em nós que não tem partido nem conhece lealdade, que ri dos honrados, debocha dos fiéis, mente e inventa para manchar a honra de alguém que está trabalhando para o bem? Desgostamos tanto do outro que não lhe admitimos a alegria, algum tipo de sucesso ou reconhecimento? Quantas vezes ouvimos comentários como: "Ah, sim, ele tem uma mulher carinhosa, mas eu já soube que ele continua muito galinha". Ou: "Ela conseguiu um bom emprego, deve estar saindo com o chefe ou um assessor dele". Mais ainda: "O filho deles passou no vestibular, mas parece que...". Outras pérolas:"Ela é bem bonita, mas quanto preenchimento, Botox e quanta lipo...Detestamos o bem do outro.O porco em nós exulta e sufoca o anjo, quando conseguimos despertar sobre alguém suspeitas e desconfianças, lançar alguma calúnia ou requentar calúnias que já foram esquecidas: mas como pode o outro se dar bem,ver seu trabalho reconhecido, ter admiração e aplauso, quando nos refocilamos na nossa nulidade? Nada disso! queremos provocar sangue, cheirar fezes, causar medo, queremos a fogueira.Não todos nem sempre. Mas que em nós espreita esse monstro inimaginável e poderoso, ou simplesmente medíocre e covarde, como é a maioria de nós, ah!, espreita. Afia as unhas, palita os dentes, sacode o comprido rabo, ajeita os chifres, lustra os cascos e, e quando pode dá seu bote. Ainda que seja um comentário aparentemente simples e inócuo, uma pequena lembrança pérfida, como dizer "Ah! sim, ele é um médico brilhante, um advogado competente, um político honrado, uma empresária capaz, uma boa mulher, mas eu soube que...", e aí lança o mal-cheiroso petardo.Isso vai bem mais longe do que calúnias e maledicências. Reside e se manifesta explicitamente no assassino que se imola para matar dezenas de inocentes num templo, incluindo entre as vítimas mulheres e crianças...e se dirá que é por idealismo, pela fé, porque seu Deus quis assim, porque terá em compensação o paraíso para si e seus descendentes. A sordidez e a morte cochilam em nós, e nem todos conseguem domesticar isso. Ninguém me diga que o criminoso agiu apenas movido pelas circunstâncias, de resto é uma boa pessoa. Ninguém me diga que o caluniador é um bom pai, um filho amoroso, um profissional honesto, e apenas exala seu mortal veneno porque busca a verdade. Ninguém me diga que somos bonzinhos, e só por acaso lançamos o tiro fatal, feito de aço ou expresso em palavras. Ele nasce desse traço de perversão e sordidez que anima o porco, violento ou covarde, e faz chorar o anjo dentro de cada um de nós...

terça-feira, julho 21, 2009

FIFA X JESUS CRISTO


A medida da FIFA, que proibe manifestações e comemorações em camisetas, citando frases como I Belong Jesus, 100% Jesus entre outras, me soa no minimo repressora.

Será que o fervor da fé expressa no sucesso do que se faz é algo que incomoda tanto assim?? É claro que uma seleção do tamanho da brasileira é sempre um foco de olhar para todo o mundo ,e me intriguei tentando entender o porque dessa proibição.

Se nas camisetas estivessem frases ou logomarcas da coca-cola, da visa, da nike e de tantos outros gigantes do mundo monetário, seria tudo permitido sem o menor problema, tendo em vista que o dinheiro iria sair de um ponto a outro, em cifras surreais???

Penso que os grandes homens da FIFA estão fulos da vida, porque ainda nao conhecem uma maneira de cobrar um belo valor pra Jesus Cristo, já que não tem sua senha e não sabem o número de sua conta!

Amén!

quinta-feira, julho 16, 2009

Perdoa




Me perdoe pelo estrago


Pelo vendaval repentino


Pela cegueira noturna


E tudo que pude ver




Me perdoe pela insanidade


E pela maldade


Que pairava calada


E me chamava gritando




Conceda-me o perdão


Pelo jogo sujo


Pelo mundo imundo


E pelo que eu não fiz




Me empresta de novo este sorriso


Olha nos meus olhos vermelhos


Acalma um pouco o desespero


Que tomou conta de mim !

sábado, julho 11, 2009

Milagre


Do espaço imaginario

Do colo de Deus

Do infinito colorido

Vem sorrindo e é lindo!

Do que eu não sei

Do que duvidei

Do pedaço de céu

Bem maior do que eu

Da vida sem sentido

O oposto imediato

Num retrato fictício

Que sorri sem sentir

Nesse mundo tão louco

Uma paz pequenina

Um amor de verdade

Que eu sempre pedi!!

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...