quarta-feira, agosto 26, 2009

Caso Clínico


É que eu ando controlando a minha calma
Respiração pra evitar a confusão
Qualquer estampido pode ser o motivo
Da evidente inevitavel explosão
Qualquer barulho me incomoda
Então eu rezo e peço a Deus
Pra me deixar sempre sereno
Escondendo a minha dose de veneno
Deixe em paz meu coração
Não grite tão baixo comigo
Nem conte todos meus sentidos
Porque existo num abismo que não se vê
E que nao se acredita que exista
Tanto abismo num sorriso
Tanto abismo num gesto de amor
Tampouco em tanta solidão
Só peço que não me acordem surpreso
Pra não soar o triste alarme
Do clínico louco da guerra santa
Que no final so quer a paz!!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...