domingo, dezembro 16, 2012

sobre fé...


o Deus da bíblia as vezes é cruel...
eu tb penso que ele é meio duro as vezes... 
Por isso gosto de pensar em Jesus... que é indescritivelmente amoroso ... 
ah como amo JEsus!

domingo, novembro 11, 2012


terça-feira, outubro 30, 2012

Nessa rua escura e calma

Nessa rua escura e calma
De noite lenta e fria
Fico imaginando solitário
O tamanho da poesia...
No carro que passa sonolento
No cachorro de paz e alegria
No bebado que nem sente o vento
Sera  quanta poesia??
Na coruja que passa rasgando
No vigia que dorme ou cochila
Na estrela cadente ligeira
Quanta dose há de poesia?
Na lua que olha calada
Na arvore que dança tranquila
Na penumbra da luz dessa sala
Serão quantas mil poesias???

domingo, outubro 14, 2012

Louco faz 39 anos de vida nos quadrinhos


Personagem coadjuvante das histórias do Cebolinha desde 1973 faz aniversário.
Por Sérgio Fiore
Essa nem eu sabia. Quando eu nasci, o personagem já existia. E não podia deixar passar em branco. O site Universo HQ lembrou hoje: Faz 39 anos em 2012 que foi publicada primeira tira estrelada com o Louco, famoso personagem das histórias do Cebolinha.
Criado em 1973 por Márcio de Sousa, irmão de Maurício de Sousa, que na época era roteirista d, baseou-se em um dos desenhistas das revistas na época,  Sidney Salustre, que ainda trabalha na equipe.
Poucos sabem (eu faço parte da maioria que não sabia), mas o nome verdadeiro do personagem é Licurgo Orival Umbelino Cafaspirino de Oliveira. Está desde o primeiro número, numa história chamada “Uma história muito louca “. No começo, o personagem pulava o muro do hospício onde morava para atazanar o Cebolinha, quase sempre sendo levado de volta numa camisa de força.
De acordo  com o pai da Turma da Mônica, Maurício de Sousa, ele agora não pula mais esse muro para fugir, e na verdade sequer mora num hospício e não termina as historinhas amarrado numa camisa de força,  por motivos de precaução e respeito. eu não creio que algum louco fosse inspirar-se nele, mas tudo bem.
Para fechar, eis um curta animado do Cebolinha: Coisa de Louco, estrelado pelo próprio. Parabéns para ele!

quarta-feira, outubro 03, 2012

Fernando Sabino


Tem de ser equilibrista até o final. E suando muito, apertando o cabo da sombrinha aberta, com medo de cair, olhando a distância do arame ainda a percorrer - e sempre exibindo para o público um falso sorriso de serenidade. Tem de fazer isso todos os dias, para os outros, como se na vida você não tivesse feito outra coisa, para você como se fosse a primeira vez, e a mais perigosa. Do contrário, seu número será um fracasso.
Fernando Sabino

domingo, setembro 23, 2012

Anti_Sono

Rodo  pela sala, ando de la pra cá.Tenho que dormir mas nao quero! Ja fui tres vezes pra cama mas nao consegui ficar. Levantei. Outro copo d'agua , outro cigarro. Estou escrevendo sobre a nao vontade de adormecer, Tenho que acordar as 6 da manha e ja é uma hora...
Olho para o lençol e fico como num ritual de despedida, um silencio apoiado pelos inamnimados moveis calados...todos eles !
Não vou ainda..Não quero ir ! Preciso de mais umas palavras , outra ida na varanda pra sentir o vento e olhar pro céu. Assim me sinto aliviado. Mais um cigarro rouba minhas mãos. Mais uma vez declaro o amor a noite, esteja ela onde eu estiver  ou não e majestosamente dar cor que ela for !

Radio baixinho

Estou escutando radio...... Com internet, jogos, blogs,.poemas, fofocas e futebol o tempo todo e eu escutando rádio...
E toca uma musica la de antigamente e assim me vejo no meio do salão! Uns chamam reflexos outros flash-backs .Muitas risadas , muitos lamentos , recordações de outro tempo e muita felicidade espalhada a 20000 km por hora ! Então Paulinho da Viola entra [ou sai) majestosamente e derrama seus versos " foi um rio que passou em minha vida ..." e vem outro gole cumplice do que se chama vida.Folheio a cortina , depois o album de fotos.Ensaio uma tristeza mas me equilibro !Nada fácil! Dou um trago e noto uma estrela que parece estar espiando tudo la de céu, do lado esquerdo da lua. Quanto festejo! Quantos sorrisos! Será a origem do sonho?Ah eu nao sei! So sei que estou escutando musica no radio! Radio baixinho...Eu fico ansioso pela proxima secreta musica que vai tocar !

Não amei bastante meu semelhante,
não catei o verme nem curei a sarna.
Só proferi algumas palavras,
melodiosas, tarde , ao voltar da festa.
Dei sem dar e beijei sem beijo.
(Cego é talvez quem esconde os olhos
embaixo do catre.) E na meia-luz
tesouros fanam-se, os mais excelentes.
Do que restou, como compor um homem
e tudo o que ele implica de suave,
de concordâncias vegetais, múrmurios
de riso, entrega, amor e piedade?
Não amei bastante sequer a mim mesmo,
contudo próximo. Não amei ninguém.
Salvo aquele pássaro -vinha azul e doido-
que se esfacelou na asa do avião.

domingo, setembro 16, 2012

No céu da varanda da minha casa

No ceu da varanda da minha casa , a noite, sempre tem um aviao quase invisivel com uma luzinha piscando la do alto dos quintos dos céus!Parece tudocalmo! Uma viagem sem atropelos,  nem transitos... 
A estrada do céu é perfeita...Existe um vento bom, que parece bom mesmo a essa altura, e ele desperta a vontade de estar em meio a nuvens e whiskys!! Mais sorrisos! Gargalhadas! E isso tudo tudo fica mais perto e distante, é um divisor de aguas aereas que na maioria absoluta das vezes ninguem  percebe..
.E a quantas anda esse aviao?? Qual sera a sua rota?? Tera nele um ganster?Uma bailarina? Sera um time de futebol ou algum louco de terno e gravata?? Talvez ,com certeza, todos esses estejam misturados numa nave nova, interespacial,  num espaço distante e no proximo aeroporto onde nada acaba e sempre alguma viagem começa! Sempre!

quinta-feira, setembro 13, 2012

A Sombra do Jarro Enfraquecida em Vulto que Já Foi Clarão

Vai vida......Pegando carona no vento que dá a volta ao mundo e sempre volta trazendo esperança presente!! Vai nas nuvens lentas incansáveis que veem tudo la do alto...Pode ir !!
Siga  o passarinho sem destino , pra lá de pra onde eu nao vejo, esse que  some no horizonte e deixa um silencio, uma pintura real com movimentos , cores e aromas triturados numa tela gigantesca.
É a vida as vezes tão seca! Seca no varal do tempo de todas as coisas: O peso do mundo! As tristezas que dançam seguras a pregadores! Ate a saudade se faz indiferente nesse tempo que ficou seco... tão de repente. Alguns nao percebem a falta da luz, a sombra do jarro enfraquecida em vulto que ja foi clarão é o retrato fiel da vida que vai...
Existe o mato seco ! Glória a Deus ! Existe o mato onde se mata a certeza, a conformidade com as coisas tão previsiveis e tão logicas ! Existe abaixo do escudo do coração um matagal onde sempre sera encontrado um sono bom, otimas previsoes de sol impiedoso para iluminar essa estrada, essa vertigem e fazer tudo muito   menos cinza ,tudo menos cinza, tudo menos cinza !!!
Vai vida...Pode ir !

quarta-feira, agosto 22, 2012

Natal


É noite de Natal, e estou sozinho na casa de umamigo que foi para a fazenda. Mais tarde talvezsaia. Mas vou me deixando ficar sozinho umaconfortável melancolia, na casa quieta e cômoda. Doualguns telefonemas, abraço à distância algunsamigos. Essas poucas vozes, de homemde mulheres que respondem alegremente à minha, sãoquentes, e me fazem bem. Feliz Natal, muitasfelicidades"; dizemos essas coisas simples mafetuoso calor; dizemos e creio que sentimos, e comosentimos, merecemos. Feliz Natal!Desembrulho a garrafa que um amigo teve alembrança de me mandar tem; vou lá dentro, abro ageladeira, preparo um uísque, e venho me sentar nojardinzinho, perto das folhagens úmidas. Sinto-mebem, oferecendo-me este copo, na casa silenciosa,nessa noite de rua quieta. Este jardizinho tem oencanto sábio e agreste da dona da casa que oformou. É um pequeno espaço folhudo e florido decores, que parece respirar; tem a vida misteriosa
 
das moitas. perdidas, um gosto de roça, uma alegriameio caipira de verdes, vermelhos e amarelos.Penso, sem saudade nem mágoa, no ano que passou.Há nele uma ,sombra dolorosa; evoco-a neste momento,sozinho, com uma espécie de religiosa emoção. Hátambém, no fundo da paisagem escura e desarrumadadesse ano, uma clara mancha de sol. Bebosilenciosamente a essas imagens da morte e da vida;dentro de mim elas são irmãs. Penso em outraspessoas. Sinto uma grande ternura pelas pessoas; souum homem sozinho numa noite quieta, unto defolhagens úmidas, bebendo gravemente em honra demuitas pessoas.De repente um carro começa a buzinar com força,junto ao portão. Talvez seja algum amigo que venhame desejar Feliz Natal ou convidar para ir a algumlugar. Hesito ainda um instante; ninguém pensar queeu esteja em casa a esta hora. Mas a buzina éinsistente levanto me com certo alvoroço, olho arua, e sorrio é um caminhão de lixo. Está tãocarregado, que nem se pode fechar; tão carregadocomo trouxesse todo o lixo do ano que passou, todo olixo da vida que se vai vivendo. Bonito presente deNatal!O motorista buzina ainda algumas vezes, olhandouma janela do s do vizinho. Lembro-me de ter vistonaquela janela uma jovem mula vermelho, sempre acantarolar e espiar a rua. É certamente a ela eprocura o motorista retardatário; mas a janelapermanece fechada e es Ele movimenta com violênciaseu grande carro negro e sujo; parte ruído,estremecendo a rua.Volto à minha paz, e ao meu uísque. Mas afrustração do lixei a minha também, quebraram oencanto solitário da noite de Natal. Fecho a casa esaio devagar; vou humildemente filar uma fatia depresunto de alegria na casa de uma família amiga.Dezembro, 1951

Arrumando o Quarto





O quarto estava desarrumado! Eu nem havia reparado... Não conseguia achar quase nada e ate os livros e os cds se perdiam em documentos ,contas , contos e toda um cocktail de elementos!! Bem que minha mãe falava , meu pai, porem eu achava que estava tudo no lugar e que no meu vendaval estava certa uma organização...foi engano...
Sempre que  procurava as meias, eu nao via o estado desse comodo tao comodo , com sua pouca luz e uma inanição ao avesso..
As vezes eu tentava arrumar! Parava por ali e via o que  estava fazendo! Que bagunça! Precisava me livrar das coisas que não estavam no seu devido lugar! E pensava sempre nisso!
E o quarto agora,vejam so, estava melhor! Pronto! Arrumado!Tudo da forma mais bella que pudesse trazer alegria e sorriso para todos!!Felicidade! Céu! Disco voador que inventei pra voar!
Cada objeto inanimado vivo que me sorria naquela hora, hora da minha partida ,estampava a saudade que ja sentia e sinto desse quarto sagrado, eterno e sagrado !

segunda-feira, agosto 20, 2012

Então Eu Larguei o Cigarro


Então eu larguei o cigarro! Sim, foram mais de 20 anos sofrendo desse delicioso vicio, dessa companhia não detectada, a não ser nos saudosos momentos de bebida e delírios...
Agora eu tenho no que pensar! Afinal não é por mim essa preocupação. Não sou egoísta a ponto de dançar a noite inteira, com um copo na mão, ate morrer! Não tenho mais tanto folego e preciso de muito mais oxigênio...
Ando pelas ruas. Enxergo a cor do ar. Enxergo que  me transformei num Super-herói atrasado!
 Um Super -herói  que tem que apertar os passos pra não perder o ônibus, que tem que contar as moedas do tempo e saber que o relógio é louco e tem face de  poço sem fundo! Infinito...Calado...Indiferente...
É... Mesmo assim escuto a música ! Tudo tem melodia e inspira palavras e sonhos... as vezes pesadelos...!
Pode ser a música que traça a trilha sonora de tudo que eu faço ou a que vem do walkman triste do homem não menos triste que carrega uma especie de bolsa pequena, onde provavelmente eu encontraria uma marmita, cigarros paraguaios e uma conformidade inerte.
A música que me guia me relembra o Super-herói que me veste agora: Tem a trilha sonora de atravessar as ruas, a de esperar o transporte e a de olhar a beleza que perfuma meu mundo...As vezes a musica se torna tão suave que pareço estar envolto dentro de um sonho bom e colorido...lado bom...
Uma batida me traz de volta pra meu universo. Da janela vejo, de pé, uma senhora atropelada e estirada no asfalto, dando tons finais ao um espetáculo pra mim desconhecido... Seria ela uma heroína atrasada? Uma bruxa esquecida ou alguém tão perturbado e coerente como eu??? Nunca vou saber...

quinta-feira, agosto 09, 2012

Eu gosto de caminhar pela orla

Eu gosto de caminhar pela orla. Eu gosto do vento que me acompanha indiferente e que me traz o cheiro da vida. Caminhar para mim e ler um livro vivo: Vejo diversos personagens fantasticos!
 Existem fadas, monstros ,  muitos retardados e tantos outros nao menos incriveis,porém ,os que mais me causam impacto são os mortos vivos!Esses em especial não pediram e nao pedem nada,muito menos  serem transeuntes mórbidos, que não entendem quase nada e dançam a música da telenovela...
O som que vem do invisivel tambem me liberta. Não sei se é a musica do mar ou fruto de uma minha possivel loucura. Existem coisas que quero escutar ate mesmo para me proteger...Fases estranhas. Mundo da lua.
Carrego sempre quase nada comigo! As vezes me permito um cigarro, noutras o velho celular, mas devo lembrar sinceramente que peço a Deus para que ele não toque me despertando então desse lado particular no qual me embaraço constantemente.
Prefiro a tardezinha do que as manhas e as noites. As tardes parecem estar ligadas a 1000 woltz. Energia total! Oxigênio! 
Elas nao mostram no corpo a saudade da cama que as manhas revelam e nem a pressa do dia seguinte que as noites escondem...
Gosto de andar na orla! Gosto dos proximos passos que invento e da ficção que me aflorece a vontade de sair caminhando em busca dos pedaços que ainda hei de encontrar...

domingo, julho 29, 2012

5 Desenhos Animados Envoltos em Mistérios


 » 5 Desenhos Animados Envoltos em Mistérios
5 Desenhos Animados Envoltos em Mistérios

1. Scooby Doo, Onde está Você ? ( Scooby Doo, Where Are You ? Hanna Barbera, CBS, 1969 )

O que cinco jovens, aparentemente sem emprego, faziam viajando pelo país, é mistério ainda não desvendado à minha satisfação. Turistas o escambau. O que tinha na parte de trás daquela Máquina do mistério? Já se especulou de tudo, especialmente tóchicos, o que explicava a interminável larica de Salsicha e seu Cachorro.
Os rolés do pessoal, sempre noturnos em por cafundós, nunca tinha destino. Estavam sempre indo, indo, mas para onde era um mistério. Só paravam porque o carro quebrava, a gasolina acabava ou um fantasma que não era fantasma dava o ar da desgraça em plena estrada.
E aquele povo, o que era misterioso: Fred Daphne, coxinha e patricinha, com todos os meios para uma vida melhor, viviam metidos no submundo da caipiragem americana. Velma, visivelmente educada, era nerd, e aquilo não lhe pertencia. Só a Salsicha cabia os perrengues de uma vida de riponga. Se era de fato, não sei , mas era o que a indumentária sugeria.
Um mistério aparentemente sem explicação, esse desenho. Quem conhecer algum maior, que atire a primeira lupa.

2. Todas as outras versões de Scooby Doo e suas intermináveis variações

Scooby Doo fez suce$$o. Muito suce$$o. Tanto que a CBS encomendou mais. A emissora concorrente também quis. Resultado: entre 1969, ano da série original, e 1985, houve oito séries do Scooby Doo. Algumas traziam novos personagens como Scooby Loo e Scooby Dão. Gostar de Scooby Loo, para mim, sempre foi um mistério.
Além dessas tais séries derivadas baseadas nos personagens originais, houve várias outras que foram clones na cara dura mesmo. Em ordem: Josie e as GatinhasO Fantasminha LegalGoober e os Caçadores de FantasmasTutubarão e Sherlocão. Pobres de nós.
Na década de 90 houve uma nova versão chamada O Pequeno Scooby Doo e essa sim deixou saudades. Trazia a galera em forma mirim resolvendo mistérios ainda mais estapafúrdios. Nessa versão, Fred, a la Fox “Arquivos X ” Mulder e Rorscharch do Watchmen, fora transformado em um teórico da conspiração, leitor fiel do tablóide ” O Exagerador Nacional “. Sua frase ” Isso só pode ser obra do Ruivo Herring“, virou bordão de pátio de recreio, assim como o “gente” de Velma ao sacar a solução dalgum problema. Uma ótima série. O mistério aqui foi ela só ter tido 30 episódios. Segue a abertura em português.
Em tempo. Séries do Scooby Doo continuam a pipocar na Cartoon Network ( fora os filmes ) e a molecada parecer gostar bastante. Agluém aí sabe por que esse desenho ainda faz tanto sucesso? Para mim é um mistério.

3. Bicudo, o Lobisomem ( Fangface, Ruby – Spears Productions, 1978 )

Além dos desenhos de segunda dos estúdios Hanna Barbera, havia outros estúdios de segunda que imitavam esses desenhos de segunda gerando desenhos de quinta, como resultado. Um desses estúdios era o Ruby Spears. Um desses desenhos era Bicudo, o Lobisomem.
Saca aquele produto pirata que parece original? Então… tantos que muitos, até hoje, confundem os desenhos do Ruby – Spears com Hanna – Barbera. Bicudo é um bom exemplo, pois é cópia em quase tudo. Inclusive no personagem bobão: Sherman. Um cópia descarada de Salsicha do Scooby Doo e Linguiça, do Tutubarão. Até parece que para ser personagem de desenhos de mistério é necessário ser magro e bobo. Será mesmo? Que mistério.
Mas o maior mistério dessa gangue que vivia para resolver mistérios não estava no desenho e sim fora dele: como um conceito tão cretino foi aprovado pela emissora? Um cara que vira lobisomem ao ver a lua ( mesmo em foto ) e, para voltar ao normal, tem que ver o sol. Na falta dele? Uma foto, que Bill, o cover de Fred, sempre levava consigo.
E o pior… quando em lobo, Bicudo queria comer Gordinho, seu amigo. Claro que comer, aqui, é no bom sentido ( se é que isso existe ), mas que homem ( hetero ) seria amigo de alguém a fim de comê-lo, para mim, é um mistério.

4. The Great Piggy Bank Robbery ( Warner, dirigido por Bob Clampett, 1946 )

Um clásscio do mestre Clampett, dirigindo o asto Patolino em sua melhor forma. A história: Patolino lê seu detetive de quadrinhos favorito: Dick Tracy, quando, em um repente de empolgação, atinge o próprio crânio ( lembremos que esse pato, no começo de carreira era pior que o Pica Pau no quesito maluquez ) e se imagina um grande detetive: Duck Twacy, diante de um grande mistério: o roubo de cofres de porquinhos. Um desenho de 1946, e se assistires hoje, a graça está toda lá. Nada envelheceu. NADA. E a animação de Clampett: de extremo a extremo, sem que haja poses suficientes entre um e outro, devia ser a fórmula para o fracasso, mas funciona magistralmente Como? Um mistério.
Uma coisa da qual Clampett abusou durante certo período da carreira foi o smear. Uma técnica de animação que distorce o personagem ( como visto em algumas cenas acima), o deixando com uma aparência quase grotesca, algo que em teoria, não funcionaria bem, mas funciona. O mistério continua. Mas se você ama boa animação, segue um deleite:

5.Who Kille Who ? ( MGM, dirigido por Tex Avery, 1943 )

Houve um tempo em que a história de mistério clássica envolvia uma mansão, um crime e um detetive ( ou vários ) tentando desvendar o crime. Esse tipo de história se chama whodunit ( algo como “quem cometeu”, em tradução livre ).
Tex Avery pegou esse conceito e, como fazia com tudo em que punha a mão, extrapolou, nos entregando isso:
Embora Avery fosse um gênio em sua arte, sejamos francos; a ideia da história funciona melhor que sua execução. Mas o filme tem vários bons momentos. Alguns dos quais, só uma mente insana poderia conceber. Como deixaram Tex Avery andar por aí por tanto tempo sem sequer suspeitar que fosse louco, para mim, continua sendo um mistério.
E isso é tudo pessoal

terça-feira, julho 24, 2012

Sem Controle

Danilo (Eduardo Moscovis) é um diretor de teatro obcecado com a injustiça cometida contra o fazendeiro Manoel da Motta Coqueiro, caso que iniciou o processo de extinção da pena de morte no Brasil. Estimulado por uma mulher linda e misteriosa, Danilo passa a ensaiar uma peça sobre a vida de Motta Coqueiro, com ele próprio interpretando o fazendeiro e os demais personagens vividos por pacientes psiquiátricos. Aos poucos, Danilo começa a confundir o que é real e o que é imaginário, passando a reviver os fatos históricos como se ele próprio fosse Motta Coqueiro.

http://www.imdb.com/title/tt0882782/

Informações Técnicas
Título no Brasil: Sem Controle
Título Original: Sem Controle
País de Origem: Brasil
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 93 minutos
Ano de Lançamento: 2007
Estréia no Brasil: 02/11/2007
Site Oficial: http://www.semcontroleofilme.com.br
Direção: Cris D'Amato

segunda-feira, julho 23, 2012

Punk Rock

Punks (1984) é um documentário sobre o movimento punk em São Paulo, dirigido por Sara Yaknni e Alberto Gieco.
O documentário mostra os punks paulistas e suas dificuldades, revoltas e ideais, a importância da música no universo de suas idéias, entrevistas e imagens de shows de alguns grupos como Ratos de Porão, Inocentes e Fogo Cruzado, e os locais de encontro dos punks em São Paulo.

quarta-feira, julho 18, 2012

Let's Rock'n'roll, baby!!!!!!!!!





1 - Frank Zappa - George Harrison - Slash - Jimi Hendrix - Keith Richards - Jimi Page - SRV

2 - Eric Clapton - Mark Knofler - Brian May - Johnny Ramone - Jack White - The Edge - Chuck Berry

3 - Angus Young - Pete Townshend - Tony Iommi - Eddie Van Halen - David Gilmour - Ace Frehley - Ritchie Blackmore

4 - Duane Allman - Kirk Hammet - Santana - John Frusciante - Yngwie Malmsteen - Kurt Cobain - John Fogerty

5 - Jerry Garcia - Carl Perkins - Bo Didley - Jeff Beck - Tom Morelo - Brian Setzer - Quem é esse cara?

terça-feira, julho 17, 2012

O Mundo Sem Ninguém


O Mundo sem Ninguem - History Channel

As piramides talvez existam para sempre. As cidades vão desaparecer. Nossas maiores obras primas vão desmoronar e desaparecer. E nossas garrafas de plástico formarão enormes ilhas flutuantes vagando pelos oceanos por milênios.A medida que o aquecimento global e a exaustão dos recursos naturais se tornam mais prementes, é importante considerar como podemos reduzir nosso impacto sobre o planeta. O MUNDO SEM NINGUEM leva em conta a redução total do nosso impacto: o desaparecimento do ser humano.

domingo, julho 08, 2012

Post(e) Noturno

Eu não aprendi
A fingir meu sorriso

A mudar minha cara
A tapear a verdade...
Nessa cidade estranha
Que beira a insanidade
Não transbordei de loucura
E controlo a bondade

É por andar assim, distraido, desapercebido
Que não percebo

A cor do horror, gargalhada do mal
A dama falsidade !

Então sou assim...
Ando assim...

Na montanha interna
Que me talha em solidão...

segunda-feira, julho 02, 2012

Voamos Sem rumo Um Pro Outro

Seguimos entrelaçados
E entre nós
Somente os lençóis
E todo esse calor...
Entre nós dois
Nada mais!
Sempre mais!
Sempre mais!
E sorrimos abraçados
Estapeamos os fatos
Estonteamos a vida
Escrevemos no espaço...
E nesse céu presente
No vento sempre discreto
Voamos sem rumo
Um pro outro,,,

terça-feira, junho 19, 2012

A Má Educação


A Mesma Alegria de Sempre

Contudo preciso apenas da alegria. A alegria que me atropela mesmo quando nao estou olhando. A mesma alegria de sempre: Distraida e feliz...Não preciso do detestavel cigarro e sim de mais ar puro, poesia... Quero um leque gigante! Colorido! Com maos proprias, para  que abane meus movimentos garantindo assim uma rede defronte ao mar, um pedaço de sol só meu  pra que possa dividir com todo mundo! Mais espaço no céu!Retalhos retratos de amor! Folheio no cérebro o album da minha vida ate aqui, ate agora, até hoje e vejo todos os filmes que me remetem a esse estado necessário de alegria...Aquela mesma alegria distraida e feliz!

Eu sou um distúrbio a esquerda

Eu sou um distúrbio a esquerda
Parede parada de pendurado relógio
Não levo quase nada guardado
Apenas o descompasso...
Eu vejo uma arma letal
Cheia de luzes de neon
Dançando inexata e insistente
Pedindo para eu ficar...
Inconstante , imprevisto e indiferente
Ao meu lado corre alguma coisa
Disfarçada de corações
Esperando a outra noite
E a hora de não voltar...

segunda-feira, maio 21, 2012

Sessão Coruja - Vips





 Marcelo (Wagner Moura) não consegue conviver com sua própria identidade, o que faz com que assuma a dos outros. Isto faz com que passe a ter diversos nomes, nos mais variados meios. Sonhando em ser um piloto de avião como o pai, aplica seguidos golpes e se envolve em inúmeras aventuras. Uma dos mais conhecidas é quando finge ser Henrique Constantino, filho do dono da companhia aérea Gol, durante um Carnaval no Recife. Inspirado na história real de Marcelo Nascimento da Rocha.

Eu Não Sei Falar!!


quarta-feira, maio 16, 2012

PAREM DE JOGAR CADÁVERES NA MINHA PORTA  (Affonso Romano de Sant'Anna)


Parem de jogar cadáveres na minha porta.
Tenho que sair
– respirar.
Estou seguindo para os jardins de Allambra
a ouvir o que diz a água daquelas fontes
e acompanhar o desenho imperturbável dos zeligs.
Não me venham com jornais sangrentos sob os braços.
Parem de roubar meu gado, de invadir meu teto
e de semear pregos por onde passo.
Estou em Essauíra, na costa do Marrocos
olhando o mar. Ou em Minas
contemplando as montanhas ao redor de Diamantina.
Não me tragam o odorento lixo da estupidez urbana.
Parem de atirar em minha sombra
e abocanhar meu texto.
Estou tornando a Delfos
naquela manhã de neblinas
ouvindo o que me diz o oráculo em surdina.
Ainda agora embarquei para o Palácio Topkapi
frente ao Bósforo,
quando tentaram me esfaquear na esquina.
Jamais permitirei que quebrem as porcelanas
e roubem a gigantesca esmeralda na real vitrina.
Não me chamem para a reunião de condomínio.
Estou nos campos da Toscana
onde a gigante mão de Deus penteia os montes
e minha alma se sente pequenina.
Dei de mão comendas e insígnias
não tenho mais que na praça erguer protestos
e distribuir esmolas não é mais a minha sina.
Acabo de entrar no Pavilhão da Harmonia Preservada
e me liberto
– na Cidade Proibida na China.
Não adianta o clamor de burocráticos compromissos
nem vossa ira. Tenho oito anos
saí para nadar naquele açude atrás dos morros
e vou pescar a minha única e inesquecível traíra.
Parem de jogar cadáveres na minha porta
na minha mesa
na minha cama
dificultando
que alcance o corpo da mulher que amo.
Afastem de mim
o meu
o vosso cálice.
Impossível ficar no tempo que me coube
o tempo todo
preciso repousar num campo de tulipas
reaprendendo a ver o que era o mundo
antes de
como um Sísifo moderno
desesperado
julgar
– que o tinha que carregar.

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...