quinta-feira, março 15, 2012

Dossie Rê Bordosa


segunda-feira, março 12, 2012

Boa Noite Blues


Então ele pegou sua capa velha para se proteger da chuva e resolveu fugir dos fantasmas e do barulhento e ensurdecedor silencio da sala de estar.Calçou seus sapatos, acendeu um cigarro abriu o guardachuva e sabia qual era seu destino. No meio do caminho, olhou para as ruas ao lado, pro banco da praça, pra luz fraca dos postes e relembrou varios filmes reais.Haviam muitas cores,sorriso , muitos brindes e tambem muito choro tardio... Havia uma certeza hoje nao tao certa de que as cores nao se desbotariam e que tudo ia se resolver... outro engano...Chegou então ao Bar Manicomio e pediu a primeira dose. A primeira dose é como uma confissão, um desabafo e um alivio falso. É um algo onde se quer chegar por nao ter onde ir, mas com cheiro de sorriso e cura do mal invisivel e perturbador. Na quarta dose a musica ja o deixara mais leve, mais atento aos perfumes e a cada possibilidade futura: Ideias de sapato novo, carro, vestimentas...Ideáis que podem trazer do limbo algo parecido com sonho, aquele mesmo , antes vivo e feliz...
A proxima musica parece um poema! Infinda a alma e traz a tona a vontade de sair correndo, como quem pega a chave do céu e o cadeado. Como quem vira de uma vez uma garrafa de saque...
Os pensamentos ja estao melhores.Ja pode retornar! Eles brincam de maos dadas com o alcool e somados fazem uma canção feliz!Pago a conta. Me dirijo devagar ate a porta de saida. Nem me incomoda mais a chuva forte e retorno sorrindo a soluçao que esta por acontecer.Boa noite!


Eu sou igual
Eu sou o mesmo
Que a mesma arvore
De sabedoria plantada e solitaria...
Eu sou a mesma coisa
Com frutos, espinhos, essencia
Com calor e com agua
Pra saciar a sede que a vida dá
Preso na raiz da imensidão divina
Presa nos ventos que lhe trazem ao mesmo lugar
Sou a casca do tempo da arvore
A pele encrespada pelo sol
Sou o suor interminavel e lento
As gotas de chuva que passeiam pelo tronco
A certeza do fim que me fixa onde não quero ir!

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...