quarta-feira, abril 27, 2016

Nada Demais (28/04/2015)


Nada demais
É só mais um olhar e um desencontro.
O copo me importa mais do que um batom de mentira.
Não é nada demais!
Posso sorrir por um momento, discutir com desatenção.
O que me faz pensar é a volta pra casa, um desatino, um caminho pra pensar.
Eu gosto da mesa vazia e da meia luz
E de verdade e sem o tao falado amor, eu até gosto de voce, da sua ilusão verdadeira...
Não me interrompa o vinho com suas piadas, não agora...
Não distorça o seu sorriso pelo medo da frieza do quarto escuro..nesse calor imenso...
E não exite em um pedido de socorro, me chame porque amigo é pra essas coisas.
Eu não caio mais do 13 andar, e se cair alguma coisa do além faz a queda indolor, quase uma valsa curta com estrondo vivo no fim.Foi so um arranhão.
E no mais, eu tenho que chegar em casa inteiro, não por mim, não exatamente por mim...

mais um olhar e um desencontro...

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...