quinta-feira, julho 16, 2009

Perdoa




Me perdoe pelo estrago


Pelo vendaval repentino


Pela cegueira noturna


E tudo que pude ver




Me perdoe pela insanidade


E pela maldade


Que pairava calada


E me chamava gritando




Conceda-me o perdão


Pelo jogo sujo


Pelo mundo imundo


E pelo que eu não fiz




Me empresta de novo este sorriso


Olha nos meus olhos vermelhos


Acalma um pouco o desespero


Que tomou conta de mim !

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...