domingo, julho 29, 2012

5 Desenhos Animados Envoltos em Mistérios


 » 5 Desenhos Animados Envoltos em Mistérios
5 Desenhos Animados Envoltos em Mistérios

1. Scooby Doo, Onde está Você ? ( Scooby Doo, Where Are You ? Hanna Barbera, CBS, 1969 )

O que cinco jovens, aparentemente sem emprego, faziam viajando pelo país, é mistério ainda não desvendado à minha satisfação. Turistas o escambau. O que tinha na parte de trás daquela Máquina do mistério? Já se especulou de tudo, especialmente tóchicos, o que explicava a interminável larica de Salsicha e seu Cachorro.
Os rolés do pessoal, sempre noturnos em por cafundós, nunca tinha destino. Estavam sempre indo, indo, mas para onde era um mistério. Só paravam porque o carro quebrava, a gasolina acabava ou um fantasma que não era fantasma dava o ar da desgraça em plena estrada.
E aquele povo, o que era misterioso: Fred Daphne, coxinha e patricinha, com todos os meios para uma vida melhor, viviam metidos no submundo da caipiragem americana. Velma, visivelmente educada, era nerd, e aquilo não lhe pertencia. Só a Salsicha cabia os perrengues de uma vida de riponga. Se era de fato, não sei , mas era o que a indumentária sugeria.
Um mistério aparentemente sem explicação, esse desenho. Quem conhecer algum maior, que atire a primeira lupa.

2. Todas as outras versões de Scooby Doo e suas intermináveis variações

Scooby Doo fez suce$$o. Muito suce$$o. Tanto que a CBS encomendou mais. A emissora concorrente também quis. Resultado: entre 1969, ano da série original, e 1985, houve oito séries do Scooby Doo. Algumas traziam novos personagens como Scooby Loo e Scooby Dão. Gostar de Scooby Loo, para mim, sempre foi um mistério.
Além dessas tais séries derivadas baseadas nos personagens originais, houve várias outras que foram clones na cara dura mesmo. Em ordem: Josie e as GatinhasO Fantasminha LegalGoober e os Caçadores de FantasmasTutubarão e Sherlocão. Pobres de nós.
Na década de 90 houve uma nova versão chamada O Pequeno Scooby Doo e essa sim deixou saudades. Trazia a galera em forma mirim resolvendo mistérios ainda mais estapafúrdios. Nessa versão, Fred, a la Fox “Arquivos X ” Mulder e Rorscharch do Watchmen, fora transformado em um teórico da conspiração, leitor fiel do tablóide ” O Exagerador Nacional “. Sua frase ” Isso só pode ser obra do Ruivo Herring“, virou bordão de pátio de recreio, assim como o “gente” de Velma ao sacar a solução dalgum problema. Uma ótima série. O mistério aqui foi ela só ter tido 30 episódios. Segue a abertura em português.
Em tempo. Séries do Scooby Doo continuam a pipocar na Cartoon Network ( fora os filmes ) e a molecada parecer gostar bastante. Agluém aí sabe por que esse desenho ainda faz tanto sucesso? Para mim é um mistério.

3. Bicudo, o Lobisomem ( Fangface, Ruby – Spears Productions, 1978 )

Além dos desenhos de segunda dos estúdios Hanna Barbera, havia outros estúdios de segunda que imitavam esses desenhos de segunda gerando desenhos de quinta, como resultado. Um desses estúdios era o Ruby Spears. Um desses desenhos era Bicudo, o Lobisomem.
Saca aquele produto pirata que parece original? Então… tantos que muitos, até hoje, confundem os desenhos do Ruby – Spears com Hanna – Barbera. Bicudo é um bom exemplo, pois é cópia em quase tudo. Inclusive no personagem bobão: Sherman. Um cópia descarada de Salsicha do Scooby Doo e Linguiça, do Tutubarão. Até parece que para ser personagem de desenhos de mistério é necessário ser magro e bobo. Será mesmo? Que mistério.
Mas o maior mistério dessa gangue que vivia para resolver mistérios não estava no desenho e sim fora dele: como um conceito tão cretino foi aprovado pela emissora? Um cara que vira lobisomem ao ver a lua ( mesmo em foto ) e, para voltar ao normal, tem que ver o sol. Na falta dele? Uma foto, que Bill, o cover de Fred, sempre levava consigo.
E o pior… quando em lobo, Bicudo queria comer Gordinho, seu amigo. Claro que comer, aqui, é no bom sentido ( se é que isso existe ), mas que homem ( hetero ) seria amigo de alguém a fim de comê-lo, para mim, é um mistério.

4. The Great Piggy Bank Robbery ( Warner, dirigido por Bob Clampett, 1946 )

Um clásscio do mestre Clampett, dirigindo o asto Patolino em sua melhor forma. A história: Patolino lê seu detetive de quadrinhos favorito: Dick Tracy, quando, em um repente de empolgação, atinge o próprio crânio ( lembremos que esse pato, no começo de carreira era pior que o Pica Pau no quesito maluquez ) e se imagina um grande detetive: Duck Twacy, diante de um grande mistério: o roubo de cofres de porquinhos. Um desenho de 1946, e se assistires hoje, a graça está toda lá. Nada envelheceu. NADA. E a animação de Clampett: de extremo a extremo, sem que haja poses suficientes entre um e outro, devia ser a fórmula para o fracasso, mas funciona magistralmente Como? Um mistério.
Uma coisa da qual Clampett abusou durante certo período da carreira foi o smear. Uma técnica de animação que distorce o personagem ( como visto em algumas cenas acima), o deixando com uma aparência quase grotesca, algo que em teoria, não funcionaria bem, mas funciona. O mistério continua. Mas se você ama boa animação, segue um deleite:

5.Who Kille Who ? ( MGM, dirigido por Tex Avery, 1943 )

Houve um tempo em que a história de mistério clássica envolvia uma mansão, um crime e um detetive ( ou vários ) tentando desvendar o crime. Esse tipo de história se chama whodunit ( algo como “quem cometeu”, em tradução livre ).
Tex Avery pegou esse conceito e, como fazia com tudo em que punha a mão, extrapolou, nos entregando isso:
Embora Avery fosse um gênio em sua arte, sejamos francos; a ideia da história funciona melhor que sua execução. Mas o filme tem vários bons momentos. Alguns dos quais, só uma mente insana poderia conceber. Como deixaram Tex Avery andar por aí por tanto tempo sem sequer suspeitar que fosse louco, para mim, continua sendo um mistério.
E isso é tudo pessoal

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...