domingo, maio 10, 2009

Comprimidos


Calmante a essa hora da madrugada. Cigarros, comprimidos e livros.
Convida minha solidão para uma reflexão, um barulho exato que so nos dois podemos ouvir. E me conta entao seu segredo, solidão! Me diz o que faz aqui junto a mim, nesse maldita hora, nesse desespero! Será que nem percebe que era melhor sair, sumir e me deixar aqui com o sofá, a cama desarrumada, o meu velho som e esse gelo derretendo???
Eu não vejo as horas no meu pulso , grande intrusa , e nem posso mais medir o tamanho do pavor que vem no seu rastro, mostrando luzes falsas que me fazem perder o caminho e acreditar piamente que o grande prêmio cairá enfim em minhas mãos...
E o que tenho agora aqui? O que posso contar sem me perder e começar tudo de novo???
Fica essa camisa velha e essa vontade de tanta coisa , de tantos mundos , de tantas cores pra me entorpecer de lucidez e mentira...
Mas o grande acontecimento é que meus pés estão atados junto ao ilusório conforto, que , eu sei, pode acabar com meu pequeno grande mundo num simples segundo, num derradeiro suspiro... Eu nao vejo as horas no meu pulso!!
Amiga fria e muda, faça como sempre faz : Espere que eu durma balbuciando pesadelos e saia sorrateira , pelas porta dos fundos, me castigando com seu bilhete em garranchos dizendo em frases tortas que mais uma vez vai voltar !

Eu te espero com o mesmo beijo seco...

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...