quarta-feira, junho 09, 2010

Fúrias e farpas de amor cru e puro!



Então eu nao mais consumia alcool como antes. Tinha agora meu tempo se transformado em outro. Meu coração mais sereno e minha mente menos lúcida me condiziam e conduziam a direção.
Era preciso mais do que as mesas repletas de felicidade líquida, era preciso mais que conversas longas e passos tortuosos... É ...Eu precisei tirar uma licença, pedir um afastamento para mim mesmo, para que eu me divide-se entre o atual e o objetivo. Churrasco e carnaval!
Devo dizer espantado e sóbrio que não existe mais o medo, esta tudo nitido diante minha vida que as coisas boas sempre andaram ao meu lado, e que minha alegria pagaria o preço do futuro, da alegria virtuosa do futuro.
Ainda converso com as mesas! Ainda troco segredos e intimidades com a mesa, porém, procuro por um lugar ermo com luar ermo, e ali consigo sorrir de mim e das minhas frustrações, as quais eu trato com imenso sarcasmo.
Ando por aí sorrindo de canto de boca, ando sorrindo ... Me pega as vezes um choro triste, um choro marcado pela ausência que causa tanta saudade...Choro as vezes com um filme idiota, facada no coraçao...Mas tudo nem me faz sentir tanto incomodo, nada consegue sambar na avenida da loucura e me tirar pro meio do salão...
Quero deixar bem claro que sempre existirão meus tangos, meu sambacanção,o rock que nunca sai da vitrola velha e fúrias e farpas de amor cru e puro!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...