sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Noites


Eu vou brincar com a solidão

Vou oferecer-lhe balas , doces

Vou fingir que nao estou nem ai

Só pra ver onde vai chegar


Abrirei duzias de cervejas

Um vasto coração

So pra ver se a existencia

Vale mais do que contos de réis


Vou saborear um xis la o que

E vou agora entender

A verdade exata

Que vale um apetite


Um founde

Vá se founde..

E a aurora toda

Bebendo com meu pensamento!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...