domingo, março 09, 2014

Procura-se

Procura-se um lugar escuro
Noturno
Onde o maior clarão
Se faça sol
Solitário.
Onde os  urros de felicidade
não sejam escutados
para que nenhum ser
armado
e  mal amado
venha contar as silabas dos  versos
tentando virar do avesso
num tropeço covarde
que  faça-se  perder a memoria
e o que seria real historia.
E que nenhum sem cor
sem flor no fuzil
atire do penhasco
0 que separa a euforia
do silencio lapidal...
E que novamente
o repetido carnaval
seja trombeta repentina
e que os ebrios
se misturem aos sóbrios
e de mãos dadas
aos supostamente serio loucos
deixem cair resquicios
de uma junção
que não tem nome
e apenas atende
pela alcova
de vazio colorido
pintado por Deus .

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...