terça-feira, fevereiro 01, 2011

O Velho e Bom Lobão

Lobão: "É um momento ridículo, uma 'lucianohuckzação' do Brasil"

O músico soltou o verbo para o iG Gente em seu camarim depois do show no desfile da Reserva


Compartilhar:

Foto: André Giorgi
Lobão
Lobão acabou roubando a cena com seu show na passarela da Reserva, que fechou o quarto dia da SPFW, nessa segunda-feira (31), na Bienal. Fato surpreendente, já que o desfile da marca carioca é um dos mais aguardados da semana de moda paulistana. O músico lançou mão de um rock pesado e empolgante, causando furor na plateia. O tema da coleção de inverno da marca de moda masculina é Décadence avec Élégance, nome de uma música que Lobão compõs nos anos 80. Ele explica: “O rock tem uma elegância decadente. O que é legal do rock é uma guitarra toda arrebentada, velha, de 1957, assim como um jeans velho e desbotado. Esse é um conceito que causa um fascínio, porque a coisa funciona e aparentemente ela está meio desgrenhada”.
Para ele, a decadência é algo sublime. “Você vê as modelos, todo mundo meio drogado, meio com olheira, é charmoso. A decadência advinda de se jogar na vida, isso é uma coisa que fascina as pessoas. Porque a maioria das pessoas não se arrisca, nem admite a decadência. A decadência admitida se torna divina”. iG Gente bateu um papo com ele, que acaba de lançar sua primeira a autobiografia, “50 anos a mil”. O músico ficou bem satisfeito com o livro, que teve recordes de vendas: “Eu li e já reli várias vezes e não tive vergonha de mim. Isso é um bom termômetro porque eu sou muito duro comigo”, disse. Confira a conversa e a galeria de fotos:
Élégance avec décadence
"Élégance é Deus, élégance é a natureza humana, a elegância que mostra a nossa possibilidade de ser mais evoluído. Porque élégance envolve delicadeza, senso estético, ritmo e um senso de eternidade. A decadência quando é ousada e explícita, é divina também. Tem a decadência ascendente e essa é inadmissível, o resto está tudo certo".
Nem sempre se vê
"Nem sempre vejo altos filmes e altos livros. Está faltando ler, estou cheio de livros na minha prateleira, filmes que eu não estou vendo. Estou numa fase obsessiva com a minha guitarra e eu não vejo nada".
Blá Blá Blá
"O Brasil está muito alegrinho, essa alegria politicamente correta, essa coisa teletubbie é de uma violência pra mim. Nada mais violento que você se higienizar socialmente, o Brasil está sofrendo uma fase de higienização social da pior espécie. Isso é um blábláblá. Todo mundo elogia todo mundo, isso pra mim é uma claustrofobia, o pior tipo de violência. O nosso País vive um momento muito ridículo, uma 'lucianohuckzação' do Brasil".
Não dá para controlar
"Não dá para controlar a ejaculação precoce!"

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...