segunda-feira, março 12, 2012

Boa Noite Blues


Então ele pegou sua capa velha para se proteger da chuva e resolveu fugir dos fantasmas e do barulhento e ensurdecedor silencio da sala de estar.Calçou seus sapatos, acendeu um cigarro abriu o guardachuva e sabia qual era seu destino. No meio do caminho, olhou para as ruas ao lado, pro banco da praça, pra luz fraca dos postes e relembrou varios filmes reais.Haviam muitas cores,sorriso , muitos brindes e tambem muito choro tardio... Havia uma certeza hoje nao tao certa de que as cores nao se desbotariam e que tudo ia se resolver... outro engano...Chegou então ao Bar Manicomio e pediu a primeira dose. A primeira dose é como uma confissão, um desabafo e um alivio falso. É um algo onde se quer chegar por nao ter onde ir, mas com cheiro de sorriso e cura do mal invisivel e perturbador. Na quarta dose a musica ja o deixara mais leve, mais atento aos perfumes e a cada possibilidade futura: Ideias de sapato novo, carro, vestimentas...Ideáis que podem trazer do limbo algo parecido com sonho, aquele mesmo , antes vivo e feliz...
A proxima musica parece um poema! Infinda a alma e traz a tona a vontade de sair correndo, como quem pega a chave do céu e o cadeado. Como quem vira de uma vez uma garrafa de saque...
Os pensamentos ja estao melhores.Ja pode retornar! Eles brincam de maos dadas com o alcool e somados fazem uma canção feliz!Pago a conta. Me dirijo devagar ate a porta de saida. Nem me incomoda mais a chuva forte e retorno sorrindo a soluçao que esta por acontecer.Boa noite!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...