terça-feira, novembro 18, 2008

A Lápide


A lapide solitária
Lá no alto do cemitério
É um mundo de mistérios
Que um dia hei de habitar...

E haverá chuva e sol
Solidão e silêncio agudo
Flores em volta da casa
E o vazio sempre ao avesso

De um lado a planta parada
Tocada só pelo vento
E a cidade olhando distante
Num tempo que já não se faz.


Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...