terça-feira, outubro 28, 2008

Maré



O que me intriga mesmo

É saber que esse mar calmo

Ora nervoso

Só observa o passar do tempo...

Vem bailando em ondas

Dançando com o vento

Desprezando as tempestades

Numa coerência que assusta

Parece um amor que absorvi

Na sua inconstância de marés

Na profundidade

E na imensidão

Faço dessa leveza verde-azul

Um descanso para minha loucura

Um exercício para minha calma

E uma esperança para toda morte!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...