sexta-feira, setembro 12, 2008

Maldito Guarda - Roupa


Nesse maldito guarda-roupa

Encontrei uma foto antiga

Com palavras de amor

Que me trazia a saudade

E mesmo nessa outra idade

Nessa outra cidade

A lágrima não resistiu

E trouxe um frescor á face

O cigarro insistente

As cores do apartamento

Revendo seu olhar de paz

Que hoje me tira o sossego

O relógio me chamou confidente

As 4 horas me assustavam

Um momento partido em pedaços

Num tudo que nunca acaba...

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...