segunda-feira, janeiro 13, 2014

Feriado



Extensao do computador...oh nao...
A alegria esta nos filhos e no vinho...
E eu ainda ando de biciceta baby..
E eu ainda espanco o violao...
A musica distante que nao entendo
Os fortes explodindo em bombas nao sabem falar
Oh baby..Perdi meu ultimo real
Pelo menos assim
Agora
Vou feliz andando de volta pra casa...
E ainda bem que existe o cigarro
Desgraçado cigarro...!
E outro carro passa com aquela musica estranha...oh nao...
Entao uma poça dagua fala comigo
Ela reflete uma verdade que nao quero
Ele revela a mentira que samba por tras do meu mundo
E faz o prenuncio do cadaver...
Mas oh baby,,,Eu dispenso o cadaver , dispenso o seu perfume ao contrario
Eu so queria agora uma lucidez calma
Jogando o chato domino
Se preocupando com um meu possivel resfriado
E uma gargalhada viva, estrondosa e repentina...
Mas a realidade caros... E que enganei o sucesso
E me vesti de fracasso
Os olhos ao redor soam flechas inofensivas
Que tem dos meus olhos os mais ternos sentimentos
Uma quase piedade
E entao e so entao
No pedestal da alegria nao convencional
Do riso reservado a mim e a outros muito poucos
Levo a carteira no bolso
Uma solidariedade
E a nao certeza de que estao todos cada vez menos bichos
e desesperadamente mais humanos...
Eu so preciso dormir e de alguns espantos!
Sempre a arte de manter o espanto !!

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...