terça-feira, setembro 27, 2011

Cedo Demais

  São 5 horas da manhã. Mais uma manhã onde o sono fica deitado enrolado em meu lençol quente e eu me atiro lento ate o banheiro. Não me arrisco a um banho frio, jamais! Lavo meu rosto para que a agua leve minha feição desgastada e a vontade de sonhar ate meio-dia. Não fui bem eu quem escolhi esse desatino, esse destino, mas a gente sabe que no fundo a culpa é toda nossa. Pensei na praia. Pensei no Poço Azul no DistritoFederal. Pensei nas vastas madrugadas em que nessa mesma hora estava era feliz, acariciando o meu inseparavel travesseiro... Mas agora tudo mudou... Não que seja um velorio, nao que seja algo tao aterrorizante, mas a idéia de deixar a noite solitaria sem minha solidao e sem meus passos e pensamentos me traz uma angustia,um remorso pelos poemas que poderiam nascer no calor de uma madrugada qualquer...

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...