segunda-feira, julho 21, 2008

Veloz


Esse coração

De repente

Sem ninguem entender

Acelerou os passos


Parecia que cada veia

Tinha sua propria urgencia

Cultivavam caminhos opostos

Cruzavam sinais


E num descuido tolo

Houve um choque arterial

Havia um veneno chamado amor

Bem no centro do peito


Esse coração tão rapido

Pediu que desligassem as luzes

Partiu para um ato derradeiro

E nunca mais quiz voltar...

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Quem sou eu

Minha foto
Filme na madrugada. Disco velho. Livro empoeirado. Caixa fechada. Coração trancado. Monossilabo. Plural. Só. Viajante . Caseiro.
Loading...